Avanço do coronavírus segue pressionando mercados em dia de disputa de Ptax e leilão de linha do BC

4 minutos para ler

Mercados operam em baixa com novos casos do coronavírus em países europeus

BRASIL
09:00
IBGE: Taxa de desemprego – Tri até dez/19 e 2019
IBGE: Índice de Preços ao Produtor – Dez e 2019
10:20 BC realiza leilões de linha de até US$ 3 bi
11:00 Secretário Especial de Desburocratização, Paulo Uebel, participa de painel do CLP sobre transformação do Estado, em São Paulo

E.U.A.
10:30
Deptº do Comércio: Índice de preços dos gastos com consumo (PCE) – Dez
Deptº do Comércio: índice de custo do emprego – 4ºtri
15:00 Baker Hughes: Poços e plataformas de petróleo em atividade até 24/01

EURO
07:00
Eurostat: Produto Interno Bruto (PIB) preliminar – 4º tri 2019
19:00 Primeiro-ministro Boris Johnson discursa antes da saída efetiva do Reino Unido da União Europeia
20:00 Reino Unido deixa oficialmente a União Europeia. O horário corresponde à meianoite de Bruxela

ÁSIA
Sem Destaque

BRASIL
Avanço do coronavírus segue pressionando mercados em dia de disputa de Ptax e leilão de linha do BC

Por Diego Sato – Trader Mesa de Câmbio Travelex Bank

Os mercados internacionais retomam a cautela nesta manhã com a disseminação do coronavírus, após o Reino Unido e a Itália relatarem seus dois primeiros casos em cada país. Com isso, sobe para 21 países com casos confirmados, incluindo a China, onde a epidemia teve início e o número de infectados já se aproxima de 10 mil e o total de mortos chega a 213.

Também a queda do PIB da Itália, o PIB da zona do euro em dezembro na margem e o núcleo da inflação ao consumidor do bloco em janeiro abaixo do esperado ajudam a desanimar os investidores nesta manhã. Ontem, houve certo alívio generalizado das tensões entre investidores à tarde, após a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar o surto como situação de emergência global, mas se posicionar contra a adoção de restrições a comércio ou viagens. No Brasil, o Ministério da Saúde anunciou que só irá elevar o grau de risco de nível 2 para 3 – o mais alto – quando for confirmado o primeiro caso de coronavírus no País.

Por enquanto, há nove casos suspeitos sendo monitorados em seis estados diferentes. Foram notificados 43 casos a autoridades, mas nem todos são tratados como suspeitos. Já na agenda, o mercado de câmbio tem a disputa técnica em torno da última taxa Ptax de janeiro e também acompanhará o leilão de linha de até US$ 3 bilhões, para rolagem de papéis que vencem em abril. Esse leilão foi anunciado à noite, após o dólar à vista ter fechado em R$ 4,2574 – maior valor desde 27 de novembro – e estar acumulando alta de mais de 6,00% neste mês. Os analistas financeiros vão monitorar ainda a taxa de desemprego e o resultado primário do setor público, ambos de dezembro e de 2019.

MUNDO
Mercados operam em baixa com novos casos do coronavírus em países europeus

Por Diego Sato – Trader Mesa de Câmbio Travelex Bank

As bolsas europeias e futuros de Nova York operam no vermelho nesta manhã, tendo piorado na última hora com informação de casos do coronavírus na Europa e após dados fracos de atividade da região. As atenções estão voltadas também para o Reino Unido, na qual deixará a União Europeia dentro do processo conhecido como “Brexit”.

A Bolsa de Milão foi às mínimas do pregão após a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) da Itália. O PIB da zona do euro veio pior que o esperado. Às 7h27, o índice acionário italiano FTSE-Mib caía 1,36% em Milão. Dois casos de coronavírus foram confirmados ontem na Itália. A Bolsa de Frankfurt perdia 0,26% e a de Paris recuava 0,42%, enquanto a de Londres caía 0,77%. O euro estava em US$ 1,1026, de US$ 1,1038 no fim da tarde de ontem. O Dow Jones futuro perdia 0,55%, o S&P500 futuro tinha queda de 0,62% e Nasdaq futuro perdia 0,68%.

Já na Ásia, as bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta sexta-feira, enquanto investidores continuam monitorando a situação da epidemia de coronavírus e na esteira de dados chineses de atividade manufatureira que vieram em linha com as expectativas. O Nikkei subiu 0,99% em Tóquio, impulsionado por papéis ligados a bens de consumo, mas o Hang Seng caiu 0,52% em Hong Kong, pressionado por ações de petrolíferas, e o sul-coreano Kospi recuou 1,35% em Seul. Vale lembrar que a volta dos mercados da China foi adiada para segunda-feira (03), em função da crise do coronavírus.

Fonte: Broadcast

Posts relacionados

Deixe um comentário